A Moda das Newsletters

OI oi oiii

Recentemente anda super na moda as pessoas criarem newsletters para enviar aos seus inscritos, e eu claro que fiquei com uma super vontade de criar uma também, porque eu às vezes gosto muito de seguir modinhas por aí.

Porém eu me deparei com alguns probleminhas, primeiramente, se eu mal escrevo por aqui que é o blog que eu tanto gosto, MAGINA nessa newsletter… Afinal, quando a moda chega, o nosso fogo e vontade de fazer as coisas é bem grande, mas quando deixa de ser novidade, nós acabamos por deixar meio de lado e perdemos a vontade (pelo menos comigo é assim).

giphy (10)

Segundamente eu pensei sobre o público… É porque assim, as newsletters que eu assino e que eu gosto geralmente são de pessoas que já tem um certo público conquistado, a maioria delas são de amigos do booktube que escrevem sobre coisas bem legais, então eles fazem um trabalho bem legal de divulgação das suas coisas e tal, coisa que eu já aceitei que eu sou péssima pra fazer…

Isso ficou bem claro quando, depois de 1 ano e meio me seguindo no canal, uma inscrita viu que eu tinha esse blog e ficou meio pasma porque ela “não fazia nem ideia” que eu escrevia. Realmente meu trabalho de marketing é bem cagado mesmo.

giphy (11)

E por fim, terceiramente falando, é a questão do formato e assunto. O formato da newsletter, ao meu ver, é bem parecido com o formato deste blog que você está lendo, sendo assim, eu acho que no final das contas é meio que tudo a mesma coisa, com o porém de que sendo um blog, as postagens ficam aqui pra sempre, ou até eu apagá-las, e isso permite que mais pessoas vejam e tenham contato com o conteúdo, enquanto que na news só quem assina recebe.

Na questão de assuntos, eu acredito que ter um blog te deixa um pouco mais livre, então eu meio que posso falar do que eu quiser aqui, e isso é lindo. Até fazer review de produtinhos (que aliás to pensando em voltar) o que na news seria meio esquisito. Imagina receber e-mail da news com review de 1 produto só, cabô.

giphy (12)

No fim das contas eu acabei desistindo de criar a newsletter. Afinal eu passei muitas horas da minha vida criando o visual deste blog, siora, me respeita. Mas caso você ache a ideia atrativa lembre-se que você pode seguir o blog e assim, irá receber as postagens por e-mail, como se fosse uma newsletter. Todo mundo fica feliz.

~Hugs~

 

Anúncios

A Mensagem do Carefree

Vou dizer pra vocês, às vezes ser eu cansa…

Eu não sei se sou uma pessoa bipolar, às vezes acho que sim, às vezes acho que não olha ai os indícios.

Às vezes sou uma pessoa super segura do que eu quero, de pra onde vou, do que gosto ou não gosto. Dai acordo alguns dias achando que tudo é uma incerteza infinita, onde não sei dizer se quero café ou não, com um sentimento de autopiedade tão ridículo que dá vontade de ir a um espelho e dar na minha cara…

giphy

Me bate uma insegurança absurda de tomar qualquer tipo de decisão, como se todas elas fossem decisões grandes e imutáveis, mas na verdade é só escolher se quer ou não a droga do café.

Passei um tempo recentemente em que não tinha ânimo pra nada, tudo me chateava e tinha preguiça de iniciar qualquer coisa. Acabei passando uma semana inteira deixando coisas pela metade ou nem sequer começando a fazê-las…

Crise existencial, a gente vê por aqui 

Daí arrumando minhas coisas no banheiro nessa semana eu me deparei com um pacote de Carefree. Sim, isso mesmo, um pacote de Carefree.

carefree-togo-a

E agora as embalagens individuais vem com mensaginhas fofas como as que vem no açúcar, são geralmente mensagens motivacionais e de felicidade. E uma mensagem em especial me chamou atenção:

Faça acontecer!

E essa mensagem de duas palavras fez tanta diferença no meu dia. Eu fiquei pensando em quantas vezes nos entregamos à autopiedade de forma que deixamos de fazer as coisas que temos ou que queremos fazer.

giphy (3)

Claro, eu acho que de vez em quando é bom deixar as emoções fluírem, se permitir sentir tudo, mesmo que seja aquela tristeza louca que nos faz se encostar na parede do box e ir escorregando até embaixo chorando, protagonizando uma linda cena de novela das 20h, mas o caso é que não dá pra deixar isso acontecer o tempo todo…

Foi aí que eu comecei a planejar de novo a minha vida. Desde que nos mudamos aqui pro Chile eu tirei um mês pra descansar. Tinha trabalhado durante anos no Brasil sem nunca tirar mais de 7 dias de férias por ano. Só que eu vim cheia de planos, cheia de ideias e fiz exatamente vários nadas desde que cheguei…

Arrumei minhas ideias, fiz minhas listas (como eu falei nesse post aqui) e abandonei o planner da A-craft pra construir o meu próprio, assim as coisas começaram a fluir novamente.

Não parece, mas quando comecei um processo de criação do novo planner e comecei a customizar o meu próprio, minha criatividade começou a fluir novamente, voltei a gravar vídeos essa semana, deixei as desculpas de lado, dei inicio a um projeto que eu sempre quis realizar, mas sempre tive muito medo, FIZ ACONTECER. De verdade.

giphy (4)

O objetivo do post, sim, tem objetivo, é dizer o quanto pode ser ruim deixar que essas emoções de procrastinação, preguiça ou como você quiser chamar, nos dominem… Podemos apreciar, mas com moderação. O importante é ter em mente um plano a ser seguido, assim todas as vezes que esses sentimentos tomarem conta, vamos poder olhar o plano traçado e focar novamente.

Ou você pode comprar um pacote de Carefree…

~Hugs~

 

 

*Esse não é um post patrocinado pela Carefree, mas se fosse eu não ficaria triste não rs