A Moda das Newsletters

OI oi oiii

Recentemente anda super na moda as pessoas criarem newsletters para enviar aos seus inscritos, e eu claro que fiquei com uma super vontade de criar uma também, porque eu às vezes gosto muito de seguir modinhas por aí.

Porém eu me deparei com alguns probleminhas, primeiramente, se eu mal escrevo por aqui que é o blog que eu tanto gosto, MAGINA nessa newsletter… Afinal, quando a moda chega, o nosso fogo e vontade de fazer as coisas é bem grande, mas quando deixa de ser novidade, nós acabamos por deixar meio de lado e perdemos a vontade (pelo menos comigo é assim).

giphy (10)

Segundamente eu pensei sobre o público… É porque assim, as newsletters que eu assino e que eu gosto geralmente são de pessoas que já tem um certo público conquistado, a maioria delas são de amigos do booktube que escrevem sobre coisas bem legais, então eles fazem um trabalho bem legal de divulgação das suas coisas e tal, coisa que eu já aceitei que eu sou péssima pra fazer…

Isso ficou bem claro quando, depois de 1 ano e meio me seguindo no canal, uma inscrita viu que eu tinha esse blog e ficou meio pasma porque ela “não fazia nem ideia” que eu escrevia. Realmente meu trabalho de marketing é bem cagado mesmo.

giphy (11)

E por fim, terceiramente falando, é a questão do formato e assunto. O formato da newsletter, ao meu ver, é bem parecido com o formato deste blog que você está lendo, sendo assim, eu acho que no final das contas é meio que tudo a mesma coisa, com o porém de que sendo um blog, as postagens ficam aqui pra sempre, ou até eu apagá-las, e isso permite que mais pessoas vejam e tenham contato com o conteúdo, enquanto que na news só quem assina recebe.

Na questão de assuntos, eu acredito que ter um blog te deixa um pouco mais livre, então eu meio que posso falar do que eu quiser aqui, e isso é lindo. Até fazer review de produtinhos (que aliás to pensando em voltar) o que na news seria meio esquisito. Imagina receber e-mail da news com review de 1 produto só, cabô.

giphy (12)

No fim das contas eu acabei desistindo de criar a newsletter. Afinal eu passei muitas horas da minha vida criando o visual deste blog, siora, me respeita. Mas caso você ache a ideia atrativa lembre-se que você pode seguir o blog e assim, irá receber as postagens por e-mail, como se fosse uma newsletter. Todo mundo fica feliz.

~Hugs~

 

A Mensagem do Carefree

Vou dizer pra vocês, às vezes ser eu cansa…

Eu não sei se sou uma pessoa bipolar, às vezes acho que sim, às vezes acho que não olha ai os indícios.

Às vezes sou uma pessoa super segura do que eu quero, de pra onde vou, do que gosto ou não gosto. Dai acordo alguns dias achando que tudo é uma incerteza infinita, onde não sei dizer se quero café ou não, com um sentimento de autopiedade tão ridículo que dá vontade de ir a um espelho e dar na minha cara…

giphy

Me bate uma insegurança absurda de tomar qualquer tipo de decisão, como se todas elas fossem decisões grandes e imutáveis, mas na verdade é só escolher se quer ou não a droga do café.

Passei um tempo recentemente em que não tinha ânimo pra nada, tudo me chateava e tinha preguiça de iniciar qualquer coisa. Acabei passando uma semana inteira deixando coisas pela metade ou nem sequer começando a fazê-las…

Crise existencial, a gente vê por aqui 

Daí arrumando minhas coisas no banheiro nessa semana eu me deparei com um pacote de Carefree. Sim, isso mesmo, um pacote de Carefree.

carefree-togo-a

E agora as embalagens individuais vem com mensaginhas fofas como as que vem no açúcar, são geralmente mensagens motivacionais e de felicidade. E uma mensagem em especial me chamou atenção:

Faça acontecer!

E essa mensagem de duas palavras fez tanta diferença no meu dia. Eu fiquei pensando em quantas vezes nos entregamos à autopiedade de forma que deixamos de fazer as coisas que temos ou que queremos fazer.

giphy (3)

Claro, eu acho que de vez em quando é bom deixar as emoções fluírem, se permitir sentir tudo, mesmo que seja aquela tristeza louca que nos faz se encostar na parede do box e ir escorregando até embaixo chorando, protagonizando uma linda cena de novela das 20h, mas o caso é que não dá pra deixar isso acontecer o tempo todo…

Foi aí que eu comecei a planejar de novo a minha vida. Desde que nos mudamos aqui pro Chile eu tirei um mês pra descansar. Tinha trabalhado durante anos no Brasil sem nunca tirar mais de 7 dias de férias por ano. Só que eu vim cheia de planos, cheia de ideias e fiz exatamente vários nadas desde que cheguei…

Arrumei minhas ideias, fiz minhas listas (como eu falei nesse post aqui) e abandonei o planner da A-craft pra construir o meu próprio, assim as coisas começaram a fluir novamente.

Não parece, mas quando comecei um processo de criação do novo planner e comecei a customizar o meu próprio, minha criatividade começou a fluir novamente, voltei a gravar vídeos essa semana, deixei as desculpas de lado, dei inicio a um projeto que eu sempre quis realizar, mas sempre tive muito medo, FIZ ACONTECER. De verdade.

giphy (4)

O objetivo do post, sim, tem objetivo, é dizer o quanto pode ser ruim deixar que essas emoções de procrastinação, preguiça ou como você quiser chamar, nos dominem… Podemos apreciar, mas com moderação. O importante é ter em mente um plano a ser seguido, assim todas as vezes que esses sentimentos tomarem conta, vamos poder olhar o plano traçado e focar novamente.

Ou você pode comprar um pacote de Carefree…

~Hugs~

 

 

*Esse não é um post patrocinado pela Carefree, mas se fosse eu não ficaria triste não rs

 

 

A Volta Dos Que Não Foram

Oi oi oi!

Incrível como esse blog aqui divide meu coração entre amor e culpa de uma forma que nada mais consegue…

giphy (1)

Eu comecei essa vida de blog tem é tempo, já me enfiei em tudo que é tipo de blog diferente, já fiz blog de comédia, já falei mal de coisas e produtos, falei bem também, já entrei no mundo nerd e falei sobre filmes, séries e livros, já falei sobre atitude e até sobre planner e papelaria. Falei tanto de tanta coisa, mas nunca fui muito de falar de mim.

Sempre achei que não seria tão útil para meus seguidores compartilhar coisas da minha vida. A menos que elas fizessem vocês rir ou sei lá. De uma forma ou de outra eu nunca achei que vocês se interessariam por assuntos como esses. Por isso, tentava não compartilhar tantos sentimentos aqui.

Porém no início do ano passado um post meu bombou.

giphy

Eu fiz alguma coisa aqui, que eu ainda não estou bem certa o que foi, que fez com que minhas estatísticas aumentassem de uma forma meio assustadora pra mim que não estou acostumada. Vamos lá, eu tenho nesse blog aqui exatos 16 seguidores. Eu sempre fiz meus posts e tive pouca interação, acho que blogs estão fora de moda hoje em dia rs

Porém do iníco do ano passado pra cá tenho 200 visualizações diárias (em média), 6035 visualizações no mês passado, 5409 até o momento para esse mês, quase 50 mil no ano de 2016 e até o momento mais de 37 mil nesse ano.

Eu não sei vocês, mas me parece que algo aí não bate. E não bate mesmo.

Eu me deslumbrei ao receber tantas visualizações e comecei a fazer os posts que eu achava que as pessoas queriam ver, postava aqui a mesma coisa que posto no canal, falava sobre o que estava em alta. E isso me fez mal, me afastei da minha essência para manter um blog atualizado e ainda assim falhando miseravelmente em fazer os números aumentarem na mesma proporção.

O post em questão é um video com minhas melhores amigas, nós gravamos uma TAG chamada Palavra & Música e na hora de colocar as tags no post alguma delas viralizou e, por isso, tantas visualizações. As pessoas que buscam as palavras são encaminhadas pra cá, assim que chegam aqui elas veem que não era o que buscavam e vão embora.

Na maioria das vezes ter um post ou um video viral é isso. Muitas visualizações, pouca interação, pouca retenção… No início achei que iria fazer o blog crescer, mas continuou tudo igual, a interação que eu tinha continuou a mesma, mas meu esforço em ter números era grande até que eu decidi parar um pouco.

Claro que ter um blog cheio de visualizações é uma coisa muito legal, quem diz que escreve para ninguém ler não pode estar falando sério… Mas, de que adianta afinal quando as pessoas passam, olham e vão embora? Hoje, pra mim, nada.

Eu quero poder compartilhar as coisas com vocês e quero que leiam, que nos tornamos amigos, que marquemos (que palavra feia) encontros, quero calor humano (virtual), quero compartilhar com vocês as coisas maravilhosas que eu tenho vivido, os perrengues para que vocês possam evitá-los, e conhecer e aprender com vocês também.

Então, esse textão foi pra isso, explicar o sumiço, a introspecção, dizer quem vem muito por aí. Uma Talita com o coração aberto pra vocês. Espero que vocês estejam de coração aberto pra mim também!

Nos vemos…

xx hugs x x

Q q tá Aconte Seno?

Oi oi oiiii!

Eu avisei que voltaria pra cá não avisei? E pois bem! Cá estou eu….

giphy-3

Como todo ano, estou sendo acometida por aquela sensação desesperadora de não saber muito bem o que fazer da vida, de ter muitas opções porque começo de ano parece que é cheio de novas opções, mas o problema é não saber o que fazer com TANTA opção.

Explicando o surto: em toda a minha vida, o começo de um novo ano vem carregado de novas emoções, sentimentos de “agora eu to começando do zero“, e uma lista infindável de tudo que eu gostaria que acontecesse na minha vida esse ano.

Porém, se você me acompanha há algum tempinho já deve estar sabendo que eu sou uma pessoa um pouco ansiosa, talvez eu tenha pequenos surtos de ansiedade que podem explodir uma pequena cidade, mas que eu acho que tenho conseguido controlar isso com o tempo. O problema é que com tantas opções a gente acaba surtando um pouco com medo de não saber ao certo que caminho tomar. Entãããão, foi justamente pensando nisso que eu vim aqui desabafar e compartilhar um pequeno segredo meu que ajuda muito quando eu estou assim…

Eu faço listas

Mas não é apenas uma listinha boba de o que precisa ser feito. Eu faço 50 mil listas, de coisas para fazer, de coisas que eu NÃO quero fazer, de mercado, de sentimentos, de livros, de TUDO. Eu esvazio completamente a minha cabeça. Coloco TUDO que tá bagunçado dentro dela em forma de listas no papel.

giphy-4.gif

Uai, mas por que lista? Porque quando a minha cabeça está muito zoada por causa da ansiedade e todo esse volume de pensamentos, e eu preciso escrever isso tudo, só podem acontecer duas coisas:

1- Ou eu vou escrever de uma forma que nem eu vou entender o que eu estava querendo dizer depois…

2- Ou eu na preocupação de tentar organizar a cabeça para escrever no papel, vou ficar mais ansiosa ainda e aí que eu explodo mesmo…

Então, se você assim como eu tem essa ansiedade maravilhosa no inicio do ano e vê que todas as pessoas estão se organizando lindamente, fazendo metas e videos de planos e você lá batendo a cabeça na parede, CALMA. Tente fazer esse exercício.

Esvaziando a cabeça você consegue pensar claramente no que quer e depois de colocar tudo zoneado no papel fica mais fácil olhar com calma, e se organizar para que esse ano seja lindo! Vamos juntos?

Desabafo | Sendo menina

Oioioi!

Ai gente, às vezes me bate um desânimo do tamanho da bunda da Kim Kardashian…

Eis que estou eu no salão pintando meus cabelos, porque eu sou quase a Cruella Deville, metade dele já é branco, mas isso não faz com que eu me sinta mais velha nem nada, então eu postei uma fotinha com o cabelo cheio de tinta que mais parecia coco de pombo.

2015-04-01 13.14.55-1

Algum problema? Não pra mim, mas umas pessoas me disseram que não era legal eu colocar fotos assim porque eu sou uma menina e deveria me portar bonitinha como uma… OOOOOOoooooOOOOOooooiiiiiiiiiii?

Primeiro que essa pessoa não deve me conhecer, pra começo de conversa e segundo que eu cagando (igual os pombos da minha cabeça) pro mundo… Então…

Eu lembrei dessa situação quando pintei o cabelo de novo e acabei desabafando…