A Moda das Newsletters

OI oi oiii

Recentemente anda super na moda as pessoas criarem newsletters para enviar aos seus inscritos, e eu claro que fiquei com uma super vontade de criar uma também, porque eu às vezes gosto muito de seguir modinhas por aí.

Porém eu me deparei com alguns probleminhas, primeiramente, se eu mal escrevo por aqui que é o blog que eu tanto gosto, MAGINA nessa newsletter… Afinal, quando a moda chega, o nosso fogo e vontade de fazer as coisas é bem grande, mas quando deixa de ser novidade, nós acabamos por deixar meio de lado e perdemos a vontade (pelo menos comigo é assim).

giphy (10)

Segundamente eu pensei sobre o público… É porque assim, as newsletters que eu assino e que eu gosto geralmente são de pessoas que já tem um certo público conquistado, a maioria delas são de amigos do booktube que escrevem sobre coisas bem legais, então eles fazem um trabalho bem legal de divulgação das suas coisas e tal, coisa que eu já aceitei que eu sou péssima pra fazer…

Isso ficou bem claro quando, depois de 1 ano e meio me seguindo no canal, uma inscrita viu que eu tinha esse blog e ficou meio pasma porque ela “não fazia nem ideia” que eu escrevia. Realmente meu trabalho de marketing é bem cagado mesmo.

giphy (11)

E por fim, terceiramente falando, é a questão do formato e assunto. O formato da newsletter, ao meu ver, é bem parecido com o formato deste blog que você está lendo, sendo assim, eu acho que no final das contas é meio que tudo a mesma coisa, com o porém de que sendo um blog, as postagens ficam aqui pra sempre, ou até eu apagá-las, e isso permite que mais pessoas vejam e tenham contato com o conteúdo, enquanto que na news só quem assina recebe.

Na questão de assuntos, eu acredito que ter um blog te deixa um pouco mais livre, então eu meio que posso falar do que eu quiser aqui, e isso é lindo. Até fazer review de produtinhos (que aliás to pensando em voltar) o que na news seria meio esquisito. Imagina receber e-mail da news com review de 1 produto só, cabô.

giphy (12)

No fim das contas eu acabei desistindo de criar a newsletter. Afinal eu passei muitas horas da minha vida criando o visual deste blog, siora, me respeita. Mas caso você ache a ideia atrativa lembre-se que você pode seguir o blog e assim, irá receber as postagens por e-mail, como se fosse uma newsletter. Todo mundo fica feliz.

~Hugs~

 

Anúncios

Vencendo O Desafio do Cabelo Colorido

Oi oi oiiii

Se tem uma coisa que eu me orgulho te ter feito na minha vida, foi ter pintado meu cabelo de verde.

IMG_0288

Embora ainda escute muita merda das pessoas que não concordam que meu cabelo seja colorido, embora muita gente que eu goste tenha sido contra eu pintar meu cabelo, embora algumas pessoas pensem que eu o fiz por ter perdido uma aposta e tal… Ainda assim, eu me orgulho muito de ter pintado meu cabelinho de verde.

Pintar o cabelo colorido pra mim era como um sonho sendo realizado, eu amo cabelos coloridos e quis aproveitar o momento em que estaria tranquila com relação à trabalho e etc para fazê-lo (porque a gente sabe que as oportunidades pra quem tem cabelos coloridos são menores, infelizmente).

Porém, recentemente eu passei por uma crise de insegurança bem forte, daquelas que fazem a gente querer se enfiar naquela caixinha que a sociedade quer nos colocar a todo momento, e pertencer aos iguais, e não ouvir piada por causa da cor do seu cabelo. Deu uma vontade de ir à farmácia e comprar uma tinta castanha e passar no cabelo, e assim acabar com tudo isso.

giphy (8)

Mas aí eu pensei… O que isso provaria? Porque seria uma grande ilusão achar que porque tenho cabelos castanhos as pessoas não vão encontrar algo pra falar de mim. Eu ainda sou desbocada, ainda sou gorda, ainda não penteio o cabelo… E mesmo que eu fosse a rainha da perfeição, fosse magra, alta, cabelos loiros lisos, sorriso colgate, simpática, rica, branca, sis, isso incomodaria alguém…

Não somos perfeitos e muito menos iguais, nunca seremos. QUE BOM.

Porém se essa crise serviu para algo foi para eu perceber que ser quem eu sou, a menina do cabelo verde, é a melhor coisa que eu fiz pra mim mesma. Depois de pintar o cabelo eu vi como eu amo ter cabelo colorido, como ser o que as pessoas querem que eu seja não me leva a lugar nenhum, pois como disse, não dá pra agradar a todos, é impossível chegar a um denominador comum, assim o melhor a fazer é se sentir bem consigo.

giphy (9)

E isso, eu estou fazendo. Todas as vezes que eu me olho no espelho e vejo meu cabelo verdinho eu sorrio… Me sinto livre como nunca antes. Livre do que a sociedade disse que eu tinha que ser, é tão libertador isso… Isso, ninguém vai tirar de mim…

As pessoas poderiam guardar suas opiniões depreciativas pra elas? Poderiam, mas como uma grande amiga sempre me fala: Não podemos esperar que os outros tenham a mesma consideração que nós temos… Então segue o baile…

~hugs~