Avenged Sevenfold

Se a sua playlist tá sem graça vem cá que eu vou te contar mais sobre uma banda que vai fazer você gastar muito Simoleons…

Avenged Sevenfold!

Cara, eu estava escutando mais do mesmo sempre, não que eu não ame minha playlist com Aerosmith, Dream Theater, Metallica, 30 Seconds to Mars, Imagine Dragons etc… MÁS… Quando Minduin (meu marids) me apresentou essa banda eu fiquei doida!

Avenged Sevenfold é uma banda norte-americana de metal de Huntington Beach, Califórnia. Formada em 1999, eles começaram tocando metalcore em seus dois primeiros álbuns, mas após alguns anos a banda mudou seu estilo musical no álbum City of Evil e hoje é considerada uma revelação do heavy metal na década.

Minduin, como bom Headbanger, prefere a primeira fase da banda, cheia de gritarias e etc… Mas eu que sou viadinha e prefiro a fase nova. Eles tem como referência minhas bandas preferidas e às vezes você pode achar que colocou o CD do Metallica, Dream Theater ou Iron Maden pra tocar, mas não. E vou te falar que mesmo assim eles são foda!

Quando a Rádio Cidade voltou eu fiquei bem contente, mas no dia a dia só ouvia música antiga porque bandas de rock hoje em dia é raridade, mas com a chegada de Avenged Sevenfold isso mudou!

E para nós meninas que amamos rock tenho que dizer que os meninos são colíííírio…

É um mais bonitinho que o outro, seguem as fotos que comprovam, por ordem de “boniteza

Arin Ilejay, nasceu em 17 de fevereiro de 1988

Baterista do Avenged ele veio para substituir Jimmy Owen Sullivan que Morreu em 2009. Ele parece ser o mais novo, com cara de criança, não faz muito meu tipo, mas tá melhor que muitos que eu já vi por aí rs

Zachary James Baker nasceu em 11 de dezembro de 1981

Ele e M. Shadows (que na época era vocalista de uma banda chamada Successful Failure) formaram o Avenged Sevenfold. Ele aprendeu sozinho a tocar guitarra quando tinha treze anos.

Johnny Christ nasceu em 18 de novembro de 1984

Ele é o quarto baixista do Avenged Sevenfold, na sequência dos anteriores integrantes Dameon Ash e Justin Meacham. Ele é bunitchin, mas esse cabelinho aí ficou caidinho…

M. Shadows nasceu em 31 de julho de 1981

Vocalista da banda Matthew Charles Sanders, mais conhecido por seu nome artístico M. Shadows. Ok, ok ele é lindo. Mas ele é musculoso demais pra mim… Mesmo assim com certeza merece o segundo lugar…

E a cereja do bolo:

Synyster Gates nasceu em 7 de julho de 1981 

Synyster Gates, o guitarrista solo, conhecido como Syn ostenta o primeiro lugar, ele é lindo, ele é fofo, ele é guitarrista… Eu tenho uma queda por guitarristas, né Minduin?

Ai ai ai

Nem preciso dizer que eu recomendo muitíssimo a banda, as músicas são boas, para quem gosta de gritaria, ok, para quem gosta de roquezin, ok, para quem gosta de baladinha, ok… ok ok ok. Vai lá logo escutar!

A História Sem Fim

Quem nunca se emocionou com Bastian?

Nunca quis voar nas costas de um dragão da sorte?

E, nunca chorou que nem um bebê pela morte de Artax?

 

Meu amigo se você nunca viveu nada disso então eu ouso dizer que sua infância foi bem vazia.

História sem fim esta no topo da lista dos meus livros preferidos.

 

 

Primeiro porque achar o livro foi uma tarefa hercúlea. Eu na verdade não achei, mas ganhei de presente e ate então não ouso nem emprestar. Esse livro já foi embora do pais comigo e quando voltei trouxe comigo de volta.

 

Acho que na verdade eu sempre me identifiquei com Bastian. Sempre fui perseguida na escola (por ser bonita fazer o que rs #sqn) e sempre amei livros e sempre quis que algo mágico acontecesse na minha vida.

 

E é exatamente isso que Bastian (o principal personagem) vive. Ele é só um menino que e perseguido por meninos maus e quando entra em uma biblioteca improvável ouve um pedido de ajuda vindo de um livro. O problema e que enquanto ele lê a história, as coisas realmente acontecem no reino de Fantasia.

 

 

E ele decide ganhar coragem pra ajudar a salvar Fantasia.

Personagens maravilhosos em um cenário que a sua imaginação pode voar à vontade, se você nunca leu o livro não sabe a história magnifica e cheia de significado que esta perdendo. É uma historia sobre vencer os medos e ser dono de seu próprio destino. De escolher o caminho às vezes errado e tentar voltar ao caminho certo. Uma história onde um dragão da sorte faz toda a diferença e o maior inimigo é surpreendente.

 

 

Com certeza esse livro será contado aos meus filhos. E eu nunca vou parar de lê-lo.
Livro: História sem fim, A
Autor: Michel Ende
Editora: Martins Fontes
Claaaaaaaro que se você não quiser ler o livro, uma pena, pode ver o filme que também é legal! Mas só o primeiro… A partir do segundo a coisa começa a desandar…

 

Super ultra mega recomendo.

Você já jogou RPG?

Sem dúvidas uma das melhores épocas na minha vida foi a época que eu jogava RPG…

Sério, era lindo poder ser uma fada, uma maga, guerreira etc… Não só porque você consegue dar asas a sua imaginação, mas também porque RPG exige competências que até o mercado de trabalho exige. Como, por exemplo: tomada de decisões e gestão de crise. Porque honestamente, se estar preso dentro de uma masmorra com um minotauro gigante, pouco mana e tentando achar uma saída para fugir não for uma baita crise, então meu amigo eu não sei o que pode ser…

Enfim eu sei que existem muitos tipos de RPG, mas hoje eu queria falar somente do RPG de mesa, aquele que tem um mestre do jogo que narra a aventura. Já que é esse que eu tenho mais domínio e gosto tanto tanto…

Mas, como sempre vamos ao o que é:

“Role-playing game, também conhecido como RPG (em português: “jogo de interpretação de personagens”), é um tipo de jogo em que os jogadores assumem os papéis de personagens e criam narrativas colaborativamente. O progresso de um jogo se dá de acordo com um sistema de regras predeterminado, dentro das quais os jogadores podem improvisar livremente. As escolhas dos jogadores determinam a direção que o jogo irá tomar.”

Bom, primeiramente, como você deve ter percebido RPG NÃO ENVOLVE SACRIFÍCIOS HUMANOS, bem, pelo menos não de verdade. kkk

Segundamente, a principal regra do RPG é: DIVERSÃO!

Terceiramente, RPG de mesa é um jogo COLABORATIVO, sendo assim se você não sabe estar dentro de um grupo é melhor nem ir porque isso vai dar merda.

Como jogar?

A primeira coisa a se fazer é escolher um Sistema, que é basicamente um conjunto de regras que ditam como uma partida será realizada, embora você possa aloprar na criatividade dependendo do sistema, é muito importante ter regras senão o jogo pode acabar ficando sem noção demais…

Com relação aos sistemas, o mais famoso do mundo é o Dungeons & Dragons (conhecido como D&D) que, como você deve imaginar, originou o desenho que marcou a infância de muitos de nós: Caverna do Dragão! E originou também o filme em live action.

O D&D tem um foco maior no mundo medieval, com magia, masmoras e dragões (Love forever).

Outro famosão é o GURPS: Generic Universal Roleplaying Game.

Uma das principais características do GURPS é que, como o nome diz, é um sistema Genérico, portanto conta com um suprimento gigantesco de manuais e livros, com temas que vão do Medieval até o Cyberpunk, e suas mecânicas e regras são bastante adaptáveis.

Para quem gosta de um pouco menos de viagem tem o Vampiro: A Máscara e o Lobisomen (ambientados no tempo atual) que, normalmente são mais focados na interpretação e nas decisões do personagem, mas também conta com diversas mecânicas de ação.

Claro, não poderia deixar de falar do brasileirissimo TAGMAR. O sistema foi criado em 1995, lembra bastante o D&D embora tenha a sua própria mecânica. Tagmar com certeza ta na minha lista de favoritos! (Se você quiser saber mais sobre o RPG brasileiro o site é http://www.tagmar2.com.br/)

 

E se você curtir também tem a opção: Star Wars: Fronteira do Império. Um novo sistema baseado no mundo de Star Wars trazido para o Brasil pela Galápagos Jogos, eu fiquei interessada em ver qual é!

Bom, como você pode ver, sistemas não faltam, basta escolher o que mais lhe agrada e cair dentro. O maior desafio é achar o grupo e mantê-lo…

E se você curte RPG veja se não se identifica com esse vídeo…